Maria Fernanda

Quero brindar a arte, ao poeta, ao amor. Se fosse uma pintora, pintaria o sorriso do mundo em plena harmonia, a beleza das ondas do mar abraçando vivências, maestro de música delicada e forte, depende do jeito que se escuta. Olhar a grande tela da vida e constatar o surreal, que é essa beleza real que agraciados fomos em ter. Grito a liberdade de abrir mundos, lugares, pessoas, e nessa mesma liberdade brilha o sol, fica azul o céu e o mar. Esse oceano beleza que gera, que move, que traz e que leva. Me segura com seu jeito corajoso em teus braços, me pega de um jeito que a alegria se encaixe. Quero minha vontade de sentir essa audácia e jogar pra fora no teu ritmo, nas tuas asas, meu brinde. Obrigada a cada um que faz comigo a poesia mais linda desse mundo. A poesia da a m i z a d e! ♥ PS: Um brinde com suco de uva. ✿Maria Fernanda✿

o amor é um elo

sexta-feira, 30 de junho de 2017

Poesia sem véu






Glamour,
Visão dos expectadores...
Há grandes papéis
Há poesia
Há experiências
Há amor e isso é o mais importante.
Uma bela definição? Talvez.
Mas o que toca fundo em meu peito é Deus
e o domínio do bem
Arte e característica sem mudanças de exterioridades.
Então a manhã se completa
com uma áurea de plenitude
é o sentido.
Exponencialmente eu vejo o amor como o mais belo conhecimento
que podemos alcançar se ansiarmos.
Amar é poesia séria eu diria.
Sou uma das admiradoras desse "cara"o AMOR
e essa é a parte mais importante.
O dia está vibrante, cheio de profundidades,
Transformações pertinho do coração.
Que floresçam em nós essa poesia sem “vestes”
pura totalmente exposta nos atos
no olhar
na linguagem
Que a palavra seja lançada verdadeira
com prudência
revelando cada sentimento.
Que o vejamos como a lagarta
que ganhou asas numa borboleta.
Se empolgue com o amor
Não deixe de dizer o que pensa
apenas diga com jeitinho mas diga!
A mentira é como ruga
que se forma na pele.
Ela vai envelhecendo sua vida
até tomar sua alma.
É radical o que escrevo? Talvez
Mas eu prefiro minha alma
lisinha, lisinha
como poesia sem véu


Bom dia!

quarta-feira, 28 de junho de 2017

O amor recarrega meu coração






O telefone chama insistentemente,
Apenas escuto tocar.
Queria atender mas sei que lá do outro lado
Há algo que por hoje não vale apena.
Talvez seja um daqueles dias em que...
o tempo voa lento dentro do cansaço,
e esta é apenas uma data...
Caminho tentando sorver a beleza
que acredito ainda fluir nas pessoas.
Alguns estão no acordo mútuo de serem felizes,
outros sem resquício de alegria.
A bola corre aleatoriamente,
hoje não a chamarei de Terra.
Ela parece estar replena de egoísmo
e vazia de amor.
Me prometi não insistir,
apenas pensei conhecer a estrada
e as palavras que saem avulsas
com liberdade e muita prudência.
O fone preso ao ouvido,
uma música suave ao fundo
(Moonlight Sonata - Beethoven).
Não faço gênero, gosto muito da música.
Essa canção me transporta, e a alma descansa.
O sentimento é algo como um grito no meio do peito
batendo ativo para sobreviver.
Eu disse que é difícil tomar decisões quando elas nos levam além do que conseguimos ir.
Amo escrever, mas ando meio receosa quanto a tecer palavras.
Parece que elas intimidam as pontas de meus dedos porque me conhecem tão bem na essência.
Esse momento em mim é transeunte.
Sou mais amor que lassidão.
Agora é apenas uma tarde morna,
uma brisa forte e minha reação.
Um abrigo talvez seja o cheiro da sua ausência
que gerou toda essa tempestade interna.
Esse contato inteiro, essa maneira de ir por dentro me oferece um conforto que só Deus consegue entender.
Eu queria muito ser como me pedem,
ser essa mistura mais de terra que de céu.
Comigo não funciona assim,
gosto de correr pro mar quando preciso entender metáforas,
e de olhar as nuvens em liberdade enquanto meus olhos
apenas seguem como se eu inteira estivesse neles.
Como fazer com o que vivi seja um sonho curto,
se neles me realizei inteira?
Só ele soube ser tão lindo me mantendo aquecida até nos sonhos.
Nosso tempo é diferente sim,
diferente como a criança que caminhou na dificuldade
emanando compreensão e inocência,
onde a chuva fazia encontro com as lágrimas
formando tempestade.
Quando você vive na maior parte do tempo
acostumada com esse tempo,
outras histórias já não nos cabe,
como indumentos no armário.
Sei bem como interpretam meu modo de ser,
mas como já citei, não sei ser de outra forma.
Gosto de sinceridade, fala mansa e docilidade.
Sou uma garota que demonstra o que sente.
Alguns julgam da maneira errada esse sentir.
Mas o amor para mim é o um sol, uma saída.
Ele recarrega meu coração e me faz perceber
que o cansaço existe para ele combater sempre.
______-
M. Fernanda


quarta-feira, 7 de junho de 2017

No nosso Final






Noite... você sabe que não vai me deixar dormir,
mas não posso ir além do permitido.
Os muros estão por todos os lados, porque minha vontade é apenas estar aqui. Não vou lhe brindar com um poema hoje,
ele sairia mais dor que poesia.
Olho para este céu que tanto amo e as estrelas não estão por lá,
talvez elas estejam correndo em planetas, mundos diferentes,
talvez estejam camufladas.
Ou quem sabe dentro dos corações escurecidos.
Lembro que houveram dias em que eu não conseguia conter tanta alegria,
quando havia brilho demais em meu coração.
As coisas estão dessemelhantes, mas ainda consigo sorrir.
Não estou inteira, embora achem que não precise recolher os pedaços aqui do chão. Existem muitas coisas lindas aí Deus, e sei que elas trabalham em meu coração de um jeito gigante. Mas olhando o céu, é onde quero estar.
É quando viajo no tempo e recordo ocasiões mágicas.
Se eu pudesse desejaria uma máquina do tempo só por dois minutos. Sim sei que é impossível, e quer saber? Eu também não saberia usá-la por tão pouco tempo.
Fato é, que muitas vezes acho que perdi o amor e ele se perdeu de mim.
Mas compreendo... Essa luta eu já perdi quando um olhar tão triste se fechou pra sempre e levou com ele a mais bela estrela que já havia tocado. Uma história que junto à minha se liquefez.
Há muitos corações iguais ao meu, lá fora, ao longe dessa noite.
As batalhas que eu sabia eu lutei entre o dia e a noite, segurando a mão do amor entre minhas mãos. Eu sou uma menina grande demais, e uma pequena mulher que luta com a coragem da menina. Meu pensamento se embaraça, no entanto, meu coração voa leve como pluma até o Céu esta noite.
Deixe que eu toque a “minha” estrela só por um momento. Deixe que eu possa sentir a sua luz. Tivemos tão pouco para caminhar e tanto com o que continuar o caminho.
Há nuances em todo céu,
é uma bela noite...
E o gosto de um amor meio doce-de leite.
Afago o coração que bate em meu peito, há lágrimas que teimam em cair.
Se houvesse uma segunda chance eu queria viver tudinho outra vez.
O castigo no milho, a chuva, o frio, a fome...
Só para ser feliz no nosso final.

:.ﮨﯝﮨჱﮨﯝﮨ.:ﮨﯝﮨჱﮨﯝﮨ.:ﮨﯝﮨჱﮨﯝﮨ.:
Texto e imagem:
M, Fernanda


Véus





Conheço de perto a agilidade do tempo.
Ainda assim fecho meus olhos
e você abraça tudo que posso lhe dar
Então nesse momento, sou uma poesia a deriva no teu amor


:.ﮨﯝﮨჱﮨﯝﮨ.:ﮨﯝﮨჱﮨﯝﮨ.:ﮨﯝﮨჱﮨﯝﮨ.:
M. Fernanda
Imagem: Minha