Maria Fernanda

Quero brindar a arte, ao poeta, ao amor. Se fosse uma pintora, pintaria o sorriso do mundo em plena harmonia, a beleza das ondas do mar abraçando vivências, maestro de música delicada e forte, depende do jeito que se escuta. Olhar a grande tela da vida e constatar o surreal, que é essa beleza real que agraciados fomos em ter. Grito a liberdade de abrir mundos, lugares, pessoas, e nessa mesma liberdade brilha o sol, fica azul o céu e o mar. Esse oceano beleza que gera, que move, que traz e que leva. Me segura com seu jeito corajoso em teus braços, me pega de um jeito que a alegria se encaixe. Quero minha vontade de sentir essa audácia e jogar pra fora no teu ritmo, nas tuas asas, meu brinde. Obrigada a cada um que faz comigo a poesia mais linda desse mundo. A poesia da a m i z a d e! ♥ PS: Um brinde com suco de uva. ✿Maria Fernanda✿

o amor é um elo

quarta-feira, 7 de junho de 2017

No nosso Final






Noite... você sabe que não vai me deixar dormir,
mas não posso ir além do permitido.
Os muros estão por todos os lados, porque minha vontade é apenas estar aqui. Não vou lhe brindar com um poema hoje,
ele sairia mais dor que poesia.
Olho para este céu que tanto amo e as estrelas não estão por lá,
talvez elas estejam correndo em planetas, mundos diferentes,
talvez estejam camufladas.
Ou quem sabe dentro dos corações escurecidos.
Lembro que houveram dias em que eu não conseguia conter tanta alegria,
quando havia brilho demais em meu coração.
As coisas estão dessemelhantes, mas ainda consigo sorrir.
Não estou inteira, embora achem que não precise recolher os pedaços aqui do chão. Existem muitas coisas lindas aí Deus, e sei que elas trabalham em meu coração de um jeito gigante. Mas olhando o céu, é onde quero estar.
É quando viajo no tempo e recordo ocasiões mágicas.
Se eu pudesse desejaria uma máquina do tempo só por dois minutos. Sim sei que é impossível, e quer saber? Eu também não saberia usá-la por tão pouco tempo.
Fato é, que muitas vezes acho que perdi o amor e ele se perdeu de mim.
Mas compreendo... Essa luta eu já perdi quando um olhar tão triste se fechou pra sempre e levou com ele a mais bela estrela que já havia tocado. Uma história que junto à minha se liquefez.
Há muitos corações iguais ao meu, lá fora, ao longe dessa noite.
As batalhas que eu sabia eu lutei entre o dia e a noite, segurando a mão do amor entre minhas mãos. Eu sou uma menina grande demais, e uma pequena mulher que luta com a coragem da menina. Meu pensamento se embaraça, no entanto, meu coração voa leve como pluma até o Céu esta noite.
Deixe que eu toque a “minha” estrela só por um momento. Deixe que eu possa sentir a sua luz. Tivemos tão pouco para caminhar e tanto com o que continuar o caminho.
Há nuances em todo céu,
é uma bela noite...
E o gosto de um amor meio doce-de leite.
Afago o coração que bate em meu peito, há lágrimas que teimam em cair.
Se houvesse uma segunda chance eu queria viver tudinho outra vez.
O castigo no milho, a chuva, o frio, a fome...
Só para ser feliz no nosso final.

:.ﮨﯝﮨჱﮨﯝﮨ.:ﮨﯝﮨჱﮨﯝﮨ.:ﮨﯝﮨჱﮨﯝﮨ.:
Texto e imagem:
M, Fernanda


20 comentários:

  1. Bestíssimo texto, Nanda. De uma profundidade e sentimentos tocantes. Adorei vir aqui. Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Murilo
      Sua visita é uma honra no meu humilde cantinho.

      Beijinho

      Excluir
  2. Um texto que é uma prece que nos emociona.
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vindo de ti poetisa querida, é honra.
      Obrigada Graça.

      Beijinho

      Excluir
  3. Oi Fernanda, bt!
    Que post lindo. Como bem disse o Flávio, seu texto transmite sentimentos tocantes. Parabéns!
    Bjssss e uma semana de sucesso e abençoada p/vcs é o que desejo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Dinha obrigada!
      Volte sempre querida,

      Beijinho

      Excluir
  4. Excelente e emocionante texto de que gostei bastante.
    Um abraço e boa semana.
    Livros-Autografados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Puxa Francisco muito obrigada!

      Abraço grande.

      Excluir
  5. Menina corajosa e inspirada, guerreira e vencedora, um dia o teu amor voltará a estar ao teu lado e a felicidade tornará a existir.
    um beijo carinhoso, minha linda!

    ResponderExcluir
  6. Magnífico texto, profundo e até comovente.
    Gostei muito.
    Bom fim de semana, amiga Fernanda.
    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah poeta agradeço o carinho.
      Tu és grande!

      Beijinho

      Excluir
  7. Amei seu blog e sua forma de escrever. Muitas coisas me chamaram a atenção, mas: "...Há muitos corações iguais ao meu, lá fora, ao longe dessa noite..." é de uma sutileza, pois sabes que não é vítima, não sente só.

    Abraço.

    Wellington Maia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente! Estamos caminhando na vida e ela é uma grande escola.
      Seja bem vindo amigo.

      Abraço!

      Excluir
  8. Olá, lindo texto repleto de bons sentimentos, cada palavra mostra o seu bom caracter, certamente que a vida lhe vai dar muita coisa linda, é só uma questão de tempo.
    Continuação de boa semana,
    AG

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada amigo Antônio.
      Eu digo amém!

      Beijinho

      Excluir
  9. Boa tarde Fernanda!
    Em nossa pequenez humana, precisamos confiar que Deus só faz o que nos faz bem...ainda que as despedidas e dores se alastrem em nossa vida, tudo tem um propósito, e sempre é para que sejamos felizes, após aprender as lições que Ele nos propõe...
    Seu belo e tocante texto soa como o desabafo que às vezes fazemos frente ao espelho, frente à janela que leva a um horizonte que não alcançamos, frente à noite em que desejaríamos mais luar...
    Um grande abraço!
    Bíndi e Ghost

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza! Deus é Pai maravilhoso.
      Suas palavras são de uma sabedoria muito bonita.
      Obrigada.

      Beijinho

      Excluir

Tenho olhado o tempo...
Quando estou tomando um café, ou na varanda.
Quando estou mergulhada nos livros, ou no trabalho.
Ele me diz: Paciência Fernanda.
Sim tempo, eu tenho paciência...

Fernanda Marinho